No manifesto divulgado nesta quarta-feira (23), o Ciesp divide as propostas e reivindicações em três aspectos: melhoria da gestão pública, obras para aumento da oferta hídrica e gestão da demanda e promoção do uso racional.

No primeiro item, os principais pontos foram a diminuição gradativa da vazão dispensada à Grande São Paulo com proporcional aumento para a região, até que o valor chegue a 15 metros cúbicos por segundo; criação de um órgão independente para operação do Cantareira; e ampliação das redes de monitoramento das bacias PCJ.

Em relação às obras para aumento da oferta, as indústrias sugerem construções de barragens na região, como por exemplo a de Pedreira no Rio Jaguari; e pedem incentivo para a construção de estações produtoras de água de reuso.

No tópico sobre gestão da demanda, o setor pede melhorias no sistema de distribuição de modo que a perda de água reduza 25% no período de quatro ano; além da ampliação de políticas educativas sobre o uso racional do líquido.

 

Do G1 Campinas e Região

http://g1.globo.com